terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Violência nos grandes centros urbanos


Nos últimos anos a violência nos grandes centros urbanos vem crescendo assustadoramente em virtude, principalmente, da ineficiência do Estado em criar políticas de segurança eficientes que atendam à demanda populacional somada a um sistema penal deficiente e aos elevados índices de pobreza.

O precário sistema penal é um problema que assola o Brasil contribuindo para formação de grupos de criminosos organizados, bem como para corrupção dentro dos próprios órgãos de segurança. Além disso, a péssima fiscalização das fronteiras que guarnecem nossa nação permite a entrada do grande combustível da criminalidade: o narcotráfico. Desse modo surgem verdadeiros submundos movidos pelo tráfico de drogas, no que reina um poder paralelo. Exemplo disso são as favelas nos morros da cidade do Rio de janeiro.

Outro fator que agrava esta problemática é a pobreza. Muitas vezes as pessoas sem condições mínimas de sobrevivência sujeitas à exclusão social, à miséria e ao preconceito formam uma massa de marginalizados. Estes se tornam solos férteis para o desenvolvimento da violência.

Isso posto é essencial para uma solução em curto prazo, investimentos por parte do governo na repressão, através primeiramente de uma reformulação na legislação penal, visando leis mais severas e uma fiscalização eficiente pra que elas sejam efetivadas. No entanto, é necessário equilibrar o destino dos investimentos estatais e priorizar uma solução em longo prazo. Esta está em uma educação de qualidade para todos e uma distribuição de renda mais igualitária, pois dessa maneira o mal é combatido pela raiz.

5 comentários: